Você provavelmente já ouviu falar da disputa de um terreno na região central da cidade de São Paulo entre o Teatro Oficina e o Grupo Silvio Santos.

Abaixo, nesta imagem divulgada pelo jornal NEXO, dá pra se ter uma ideia sobre o “janelão” da vista do teatro que seria afetada por uma possível construção de três torres com mais de 100 metros de altura naquele local.

Pra entender melhor o assunto, fui pesquisar e descobri ao menos 5 motivos para passar a apoiar o Teatro Oficina e não ao Silvio Santos. Dá uma olhada.

1- O prédio do Teatro Oficina é tombado pelo Ministério da Cultura e Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), ou seja, o que está ao redor dele deveria ser respeitado.

2- O Silvio Santos, empresário e apresentador bilionário, tem um terreno ao redor do Teatro Oficina e quer construir lá 3 torres com 28 andares cada uma delas. Rolou até a ideia cafona e ridícula de um shopping, algo que poluiria visualmente aquele lugar sagrado. Quem já foi, sabe do que estou falando, quem ainda não foi, tente ir antes de opinar.

3- A negociação entre SS, Zé Celso e a Prefeitura de São Paulo já dura mais de 3 décadas, no total, a prefeitura já ofereceu mais de 80 terrenos pro Silvio Santos (do mesmo valor do que ele possui atualmente), mas o homem do baú bateu o pé e não quer aceitar a troca.

4- A cidade de São Paulo não precisa de mais 3 torres comerciais e residenciais, ela precisa é de mais espaços culturais e de socialização urbana. Inclusive, já tem um projeto circulando com uma proposta de um parque e atividades direcionadas para a população naquele terreno. Se for aprovado, evoé, a arte e a população certamente sairão ganhando.

5- O Silvio Santos não vai perder dinheiro se ele topar fazer uma troca de terrenos com a prefeitura. Ninguém está pedindo pra ele fazer uma doação, algo que eu acredito que seria totalmente plausível, afinal, ele é a única pessoa que eu conheço que arremessa notas de 100 reais, tiradas dos bolsos do seu paletó, em formato de aviõezinhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *