A crise financeira do país, a falta de empregos e a necessidade de trabalhar fez com que Beatriz Franco deixasse a vaidade de lado e aceitasse um emprego como balconista numa doceria da cidade de Santos, em São Paulo.
A sua primeira impressão antes de aceitar o emprego foi “Eu, balconista? Jornalista, três idiomas, currículo em comunicação, trabalhando de touquinha na cabeça servindo os outros? Foi difícil tomar essa decisão, mas aceitei, estou precisando”. Mas tudo mudou quando ela aceitou o cargo e passou a conviver naquela realidade, até então, diferente da que ela estava acostumada.

O relato dela é inspirador, dá uma olhada!

Obrigado por compartilhar a sua história, Beatriz. E parabéns!

3 Responses to “Me Descobri Preconceituosa”, Diz Jornalista Que Passou A Trabalhar Como Balconista

  1. Sônia Kodama disse:

    Beatriz, de fato, como temos preconceitos idiotas !! Obrigada pela publicação desse texto, levou-me a muita reflexão. Para legarmos um mundo melhor as gerações vindouras, urge nos despirmos de muita ideia babaca, certamente nossos filhos e netos serão mais felizes.

  2. Marya José disse:

    Beatriz, parabéns pela iniciativa, o universo coloca em nossas mãos, creia.
    boa sorte.

  3. ARTHUR disse:

    Beatriz, a força de um pensamento é maior que qualquer preconceito ou julgamento.
    Que sua persistência e perseverança sejam exemplos a muitos de nós.
    Vá em frente e seja feliz.
    Vida que segue.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *