Filipe Jordan é um ilustrador com 25 anos que mora em São Luiz, no Maranhão.

A sua conexão com a arte acabou causando uma influência extremamente positiva na sua vida e ele resolveu compartilhar um pouco desta história com a gente.

“Eu sempre tive uma relação próxima com a arte. Na infância desenhar se tornou um hobby pra mim, depois de ter que lidar com depressão e síndrome do pânico ainda muito novo. Pra me distrair eu comecei a desenhar super-heróis, personagens de animes e da cultura pop em geral, e isso me ajudava a relaxar.

Por ser filho de artesã, desde cedo eu tive contato com o artesanato e me encantei ao fazer artesanato voltado para a decoração de ambientes. Na adolescência eu pintava quadros no estilo pop art também.

Há mais de 2 anos eu resolvi me dedicar mais e fazer do hobby o meu trabalho, então passei a trabalhar como ilustrador freelancer. Eu nunca fiz qualquer curso de desenho, sou autodidata e encontrei na técnica de pintura digital em vetor a melhor forma de expressar a mensagem que quero passar com meu trabalho. Eu produzo um estilo em que junta um pouco do cartoon e do realismo.

Para desenhar a inspiração pode surgir de qualquer coisa/pessoa/situação. Eu assisto muito desenho animado, hahahaha. Mas o que mais me inspira é a música, desde uma ideia que surge, e até mesmo durante o processo de uma ilustração. Eu sempre to ouvindo música pra fazer o meu trabalho de forma mais prazerosa.

Também me inspiro (não especificamente no estilo de arte) na trajetória de ilustradores que estou sempre acompanhando, como: Rik Lee, Gabriel Picolo e Will Costa.

Desenhar representa a forma que eu tenho de tentar expressar coisas que com palavras talvez eu não conseguiria.



Também é como eu posso retratar as pessoas de modo que o desenho não seja apenas um desenho, mas que leve um pouquinho de felicidade para aquela pessoa. A melhor parte é a do feedback que eu recebo de saber que alguém ficou feliz sendo desenhado por mim.

 

Nos meus trabalhos, eu uso os tons de rosa em quase todas as ilustrações, isso acabou virando uma marca registrada e as pessoas logo reconhecem. Nas ilustrações, eu uso o rosa porque quero que seja agradável para as pessoas verem e sentirem. Eu acredito que passa uma sensibilidade, delicadeza e até mesmo sensualidade de forma bonita, que é como eu expresso meu jeito de fazer arte”.

Siga o Filipe Jordan no Instagram e conheça mais sobre o seu trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *