A senadora Gleisi Hoffmann discursou pouco antes da decisão do governo em aprovar a PEC 55, que congela durante 20 anos os investimentos públicos, como em saúde, educação e, inclusive, o salário mínimo.

 

 

“Enquanto nós estamos no ar refrigerado aqui, votando uma PEC que vai desvincular saúde e a educação da Constituição, que vai reduzir o salário mínimo, nós vamos voltar a ter meio salário pra aposentado… Nós vamos ficar no ‘bem, bom’? Vamos ter coragem de enfrentar. Se nós queremos fazer, de fato, economia, comecemos por nós”.

Ela, que é contra o projeto que foi aprovado, sugeriu que os senadores tenham os seus salários cortados em 20%, assim, dando um exemplo para o país e mostrando que “o povo não precisa se sacrificar sozinho”.

 

captura_de_tela_2016-12-02_as_19-20-03

 

“Nós queremos diminuir o SUS, mas ex-senador tem tudo pago. Qual é a moral que nós temos pra cortar o salário mínimo, gente?! Vamos ter, pelo menos, a decência de começar a mexer pelo nosso”, disse Gleisi.

A senadora também é contra outros benefícios recebidos pelos políticos, inclusive, tem projetos que serão votados. Um deles é para acabar com os planos de saúde vitalícios dos parlamentares.

Outro, seria para diminuir em 10% a verba de gabinete e também reduzir para quatro (atualmente são 5) o número de passagens aéreas a que eles têm direito por mês. “Se só temos 4 finais de semana, pra que ter direito a cinco passagens?”, questionou a senadora.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *