Vamos combinar, ser gay não é fácil! Principalmente para quem não dispõe de recursos financeiros. O gay rico pode andar despreocupado preso no seu carro blindado ao invés de se expor no transporte público. Pode também frequentar lugares onde é cool ser veado (esqueçam o “pequeno” incidente da lampadada na Avenida Paulista) e ainda ter o privilégio de ser o melhor amigo, quase um bicho de estimação, de uma mulher moderna. Dizem que fica até mais fácil conseguir emprego na área de moda ou de criação se você for afetado. “Quanto mais gay, mais criativo e bem relacionado, eu gosto desta gente efusiva trabalhando para mim”, me disse uma vez o diretor de criação de uma agência de publicidade que figura na lista das dez mais premiadas do Brasil.

Mas para quem não tem a sorte (?) acima, ser um gay pobre ou morar em regiões menos liberais pode ser perigoso. Como você sabe, em alguns países do Oriente Médio, o homem que pratica a sodomia pode ser julgado e condenado à morte. E aqui no Brasil é muito mais tranquilo! Na rua Augusta, berço da diversidade paulistana, eu já vi um garoto de saia apanhar e, quando o acompanhei ensanguentado até um policial, ouvimos que “não se pode provocar e ficar dando mole, tem que se vestir igual gente, senão apanha mesmo”.

Tudo isso me faz compreender (mas não concordar com) alguns dos motivos que levam uma pessoa a tentar procurar a “cura gay” nas igrejas. Por comodidade, resolvi ir até uma Igreja Universal do Reino de Deus perto da minha casa e averiguar se existe mesmo uma cura e quanto ela custa. Confesso que fiquei meio apreensivo. Eu já fiz matérias em que abordei prostitutas, garotos de programa e moradores de rua, mas nunca havia ficado tão tenso quanto naquela visita à igreja. Acabei bebendo umas doses de whisky para tentar relaxar. No caminho, minha mãe me ligou e perguntou o que eu estava fazendo.

– Oi mãe, estou indo na igreja.

– Ué, mas por quê? Algum amigo seu vai casar?

– Não, não! É para uma matéria que estou escrevendo. Tô indo ver quanto custa a cura gay.

– Cuidado, hein! Se souberem que você foi lá espionar é capaz de sumirem com você!

– Relaxa mãe, só vou relatar o que eu presenciar. E qualquer coisa eu mudo de nome, endereço e profissão.

– Sei, seu engraçadinho! Bom, cuidado. No mínimo, você corre o risco dessa tal cura dar certo, não venha reclamar depois, hein!

Desliguei o telefone rindo e lá estava eu na frente de uma das autoproclamadas casas de Jesus. Antes de entrar, quase levei um esbarrão do segurança que colocava um mendigo para fora segurando o seu braço. “Eu já falei que aqui não é lugar para você, seu infeliz! Da próxima vez eu chamo a polícia, está me ouvindo? Rapa fora daqui!”.

Fiz o sinal da cruz, pedi proteção ao meu deus e entrei da maneira mais reservada que pude. As minhas tatuagens nos braços e na nuca, ou talvez o meu cabelo moicano, chamaram a atenção dos fiéis e, ao invés de me sentir um peixe fora d’água, me senti um peixe na chapa quente, sendo fritado por olhares que me diziam que eu não pertencia àquele lugar. Me sentei em uma fileira da frente, pois queria ser visto e poder avaliar melhor como as coisas funcionavam ali.

Eu estava decidido a falar com o pastor após o culto, só não sabia direito como faria isso sem que ele percebesse que eu estava ali em busca de uma reportagem. Ele estava contando uma história sobre Israel, que não entendi muito bem, pois cheguei com o culto já começado. Após o pastor cantar uma música de louvor a Jesus, que eu acompanhei com os braços erguidos junto com as pessoas ao meu redor, ele disse emocionado:

“Meus queridos irmãos, hoje o meu coração está pedindo para que eu aumente a fé de vocês. Geralmente as doações que vocês fazem para Jesus são colocadas em envelopes e ninguém fica sabendo o tamanho da sua fé. Uns dão menos, outros dão mais, mas só vocês e Jesus veem isso. Mas a Bíblia, como vocês sabem, tem o poder de nos inspirar. E hoje é ela quem vai nos guiar! Cada um de vocês vai vir aqui na frente e contribuir abertamente para que todos vejam. Façam uma fila e contribuam colocando as notas em cima da Bíblia que eu vou deixar aqui em cima do púlpito. Não precisa ter vergonha não, podem subir.”

E lá fui eu contribuir para mostrar a minha fé, mas antes, guardei o envelope da doação do bolso para poder clicar a imagem que você vê acima. Peguei a fila indiana que se formou e abri a carteira enquanto andava junto com outras pessoas. Só então percebi que tinha apenas uma nota de R$ 50,00 e mais nada. “Como sou estúpido”, pensei. Mas já era tarde, fiquei constrangido de voltar ao meu lugar sem mostrar o valor da minha fé. Ao colocar a nota em cima da Bíblia me senti um pouco mal, mas fui incentivado pelo pastor, que me olhou com um sorriso largo e fez um sinal de que queria falar comigo após o culto. Bingo! Consegui chamar a sua atenção sem precisar abordá-lo. De estúpido passei a me sentir sortudo! Pelo que vi, a maior contribuição do dia havia sido a minha e talvez isso tenha chamado a atenção dele.

Após o culto e com a igreja quase vazia, eu subi no palco e recebi um aperto de mão acompanhado de uma voz suave:

– Você está aflito, não é mesmo? Eu percebi assim que você entrou por aquela porta. Como Jesus pode lhe ajudar?

– Padre, eu vim aqui…

– Não sou padre, sou pastor!

– Desculpe, é a primeira vez que eu venho e não sei direito…

– Não tem problema, estou aqui como um instrumento de Deus. Pelo seu hálito eu vejo que você tem problemas com o álcool, certo?

– Não, não tenho… Quer dizer, eu bebi um pouco antes de vir para cá, eu estava meio tenso.

– Fique tranquilo! Para tudo há uma solução e isso só depende da sua fé. Pode abrir o coração e dizer o que te aflige.

– Bom, eu vou ser direto. Eu tenho uma namorada, mas às vezes eu pratico a homossexualidade. E isso não deixa o meu pai feliz. Ele está muito doente, à beira da morte já, mas eu quero que ele morra sentindo orgulho de mim. Por isso eu procurei vocês. Eu tenho um irmão que usava cocaína e só conseguiu se curar na igreja. E eu acredito que Deus possa me curar também.

– O seu irmão frequenta a Universal de qual cidade? Você sabe o nome do pastor?

– Não sei o nome do pastor, mas sei que é no interior de São Paulo, ele mora lá. Posso perguntar pra ele…

– Entendo. Bom, você veio ao lugar certo. O homossexualismo é condenado pela Bíblia e não é um comportamento digno de quem tem Jesus no coração. Às vezes o diabo vem na forma de um amigo que te leva para o mau caminho, aí você se sente culpado e desconta no álcool. Mas se você realmente está disposto a entregar a sua vida para Jesus…

– Eu estou sim, vou fazer tudo que for necessário. Eu só preciso saber se realmente é possível deixar de ser gay. O senhor conhece alguém que já tenha se curado?

– Ninguém nasce gay, a pessoa passa a ser gay quando o diabo encosta na vida dela. Ser gay é anormal, ninguém é feliz dessa forma, porque sempre há o sentimento de culpa. Se fosse algo normal, todo mundo seria gay e não haveria mais famílias. É exatamente por isso que você se sente tão culpado, bebe e tem nojo do seu comportamento. Estou certo?

– Sim.

– Eu vejo nos seus olhos que você tem fé e Jesus vai tocar o seu coração através da oração que vou fazer para você. Se levante, por favor.

Foi aí que o pastor colocou as duas mãos na minha cabeça e começou a mexê-la de um lado para o outro, me causando um pouco de tontura. Fiquei meio constrangido, pois ainda havia algumas pessoas na igreja e ele gritava enquanto orava: “Jesus tem poder, Jesus é mais forte e eu ordeno que o diabo saia do seu corpo. Queima, capeta! Queima, pomba-gira! Queima, Iemanjá! Queima, demônio do homossexualismo! Esta alma é de Jesus e você não pode nada contra nós!”.

Tudo isso durou longos 2 minutos e senti vontade de chorar, tanto que fiz isso na frente do pastor e de quem estava em volta. Ele perguntou se eu me sentia melhor após a oração e eu falei que sim, inclusive, que estava chorando de felicidade e alívio. Satisfeito, ele disse que faríamos juntos um trabalho de sete sextas-feiras e, caso eu tivesse fé, estaria curado dentro deste período. Mas, segundo o pastor, eu teria que me dedicar e provar para Jesus que realmente era merecedor dessa cura. Eu não cheguei a perguntar qual o valor, mas ele me contou a seguinte história.

“Eu já participei de inúmeros casos de todo tipo de cura, até de câncer! A que mais me emocionou foi uma senhora que já estava em fase terminal e todos os médicos diziam que ela iria morrer em breve, os obreiros são testemunhas disso. Mas a fé dessa mulher era tão grande, mas tão grande, que ela não desistiu. E como tinha poucas posses, resolveu vender os móveis da sua casa e doar aqui para a igreja todo o dinheiro que lhe restava. Chegou a ficar sem dinheiro até mesmo para os remédios e tratamentos contra a maldita doença. Mas sabe o que aconteceu? Em menos de um mês ela estava curada, os médicos ficaram chocados. Hoje em dia ela está totalmente recuperada, foi morar no sul do país e abriu uma empresa. Está rica de saúde e de posses, com a graça de Deus! E mesmo morando no sul e frequentando a igreja de lá, ela continua enviando dinheiro para cá. Você entende o que eu quero dizer? Jesus quer saber o quanto você acredita nele e qual o tamanho da sua fé. Agora eu quero que você vá para a sua casa e reflita sobre isso que te contei. E tenho certeza de que nos veremos em breve!”

Tudo isso me pareceu inacreditável, quase uma ficção. Cheguei a pensar se não teria sido fruto de um delírio da minha imaginação, desde o mendigo sendo expulso da igreja até o fato do pastor ter me abordado sem que eu precisasse fazê-lo. Quase deixei de escrever esta matéria, pois achei que ninguém acreditaria em mim. Só me dei conta do quanto o nosso senso de realidade anda deturpado quando reli o segundo parágrafo deste texto.

Matéria publicada na VICE Brasil

40 Responses to Procurei a Cura Gay Na Igreja Universal do Reino de Deus

  1. Luiza disse:

    Melhor texto! Vivemos uma utopia criada por nós mesmos, vemos só o que queremos.Mundo marginal.

  2. Veronica disse:

    Achei muito inteterresante a materia .

  3. Raphael disse:

    Eu confesso que sempre tive curiosidade e nunca coragem de saber como de fato era a abordagem deles. Devo dizer também que passei vários minutos olhando para a tela do meu computador sem conseguir processar nenhum pensamento quando acabei de ler o texto. A maior pergunta que grita na minha mente é como alguém pode tratar o próximo de forma tão mesquinha e controladora? Acho que prefiro não pensar nisso.

    Fiquei na dúvida: você pensou quanto vale a sua “vontade”?

  4. Gabriela Valverde disse:

    A fé das pessoas anda cega demais, em um momento de desespero total, doa-se os únicos bens e todas as suas forças para “Jesus” sem se dar conta de que está vendendo sua alma, adorando ao pastor. Muitos morrem sem se dar conta disso, é lamentável!

  5. Sidney Austemburg disse:

    Que absurdo. Esse tipo de coisa acontece todos os dias pelo país inteiro. Milhares de pessoas são enganadas ou se deixam enganar por mentiras e por esse discurso imoral. Me enojo com coisas como essa.

  6. Carolina disse:

    É mesmo inacreditável para as pessoas muito ignorantes que a ciência seja o nosso guia. Nesse mesmo caminho vamos encontrar hipocrisia, fanatismo,violência, dor,sofrimento, lágrimas. até que se canse disso e comece a pensar criticamente suas ilusões.

  7. alex lecabel disse:

    Moral da historia, o combustivel bruto da humanidade se chama hipocrisia que quando refinada se transforma em dividendos…

  8. Daniela disse:

    Olha eu frequentei a Universal quando era mais nova (pela minha mae ser dessa igreja e me “obrigar“ a ir) por bastante tempo.. E nunca vi nada disso q vc descreveu acima, alias minha mae sempre deu a igreja bastante dinheiro (q eu sempre discordei) mas nunca foi tratada melhor do q nenhum outro fiel por esse fato, alem do q, vale ressaltar q o pastor fala q vc pode dar o q quiser, o q vc acha q e bom..

    • Hora disse:

      Isso muda de uma igreja para a outra, mas a igreja universal que eu fui era pior, porque minha avó participou de uma vigília onde foi controlada pelo pastor e ela se sentiu obrigada a dar o salário do mês inteiro para a igreja, por pouco ela não entregou o carro quando o pastor falou para os fieis entregarem a chave do carro que com certeza eles teriam seu lugarzinho no céu.

    • Mariana Batista disse:

      Concordo,sou da igreja universal do reino de Deus,e sim,não estou lá, pelo pastor, bem pelo bispo,nem pela igreja estou lá por Deus,pelo meu bem estar,que é Jesus,me sinto bem com as palavras de conforto e das orações feitas, infelizmente para alguns o crescimento da universal encomoda,mas enfim,cada um tem sua opinião, vamos vivendo pelo que acreditamos e eu acredito em Deus.

      • Karina disse:

        Se eles fazem isso acepçao de pessoas sinto mtu por eles pois vao pagar com Deus que é um DEUS FIEL E JUSTO , se entregue a Jesus não para Igreja Universal e nem a nenhuma outra se entregue e JESUS pq somente ele é o caminho a verdade e a Vida ninguem vai ao PAI(DEUS) SE NAO POR ELE (JESUS)

    • Luciana disse:

      Concordo com você Daniela. E outra, eles nunca usam o termo “irmão”… acho que isso é só uma historinha imaginária.

  9. Daniela disse:

    Esqueci de comentar acima q eu sou toda tatuada e tbm nunca passei nenhum constragimento por isso.

  10. gomes disse:

    Interessante a sua matéria, porém seria bom que você continuasse com ela em outras igrejas evangélicas. Pq existem diversos tipos e a universal é a pior delas no meu ver, fala muito mais de dinheiro do que de Deus.

    • tanise disse:

      Vai num centro espírita que verás a diferença. Eles idolatram a simplicidade e não discriminam ninguém pq somos todos irmãos filhos de Deus.
      Tbm fui na universal e qnd meu irmão de sete anos falou que nas crescesse iria trabalhar num Centro espírita vi o pastor fulminar ele com o olhar e dizer para ele deixar Seus escolher o caminho dele.
      Que ridículo pois Deus nos deu o livre arbítrio e somos nós que escolhemos nosso caminho e não ele.
      Uma hora levantei a mão para responder uma pergunta do pastor e veio um com uma espécie de cestinha achando que eu ia dar dinheiro.
      Estava acompanhada da minha vó e tia avó que são ignorantes e analfabetas e vi minha tia avó contribuindo com dinheiro sendo que pagam aluguel até hoje é não tem nem casa própria. Fiquei chocada com o que eles fazem com as pessoas..

    • Daniel disse:

      Sim, concordo com você. Eu sempre frequentei a igreja por causa dos meus pais mesmo, nós íamos à Assembléia de Deus – ministério do belém e sempre vi pessoas de todas as tribos serem tratadas igualmente aos fiéis.. tanto é que continuo indo até hoje, aos 19 anos mesmo morando fora por causa da faculdade. Nessa igreja temos planos e ações sociais e mesmo a Bíblia condenando muitas práticas, não julgamos aqueles quem a praticam pois acreditamos que o pecado está espalhado no mundo de forma que ninguém está livre, portanto não há por que julgar alguém pelo pecado. Aqui os fiéis dão o dízimo sim, que é 10% do salário, porém, só dá quem quiser, eu inclusive no período em que trabalhei, dei o dízimo e nunca fui tratado melhor ou pior por causa disso, nem questionado pelo valor ou algo do tipo.
      Enfim, eu gostei muito desse blog, mas acho que se o autor quer realmente conhecer como funciona uma igreja evangélica, deve procurar alguma mais humilde e menos corrompida, como a Universal.
      Excelente matéria, diga-se de passagem.

  11. Cristina disse:

    Chorei durante esse relato. Tive nojo, tive raiva. Espero que você esteja bem. Conheço o Jesus que cura a homofobia. A paz!

  12. Mauricio disse:

    Achei bem elucubrante sua experiência. Parece que a acusação estava na sua cabeça e não nas pessoas. Seu texto só reforça outras modalidades de preconceito. Se o seu visual chama atenção, você receberá olhares onde estiver. Seja mais leve.

  13. Paulo Bonifácio disse:

    Sou obrigado a concordar com Max na premissa de que a reĺigião é o ópio da humanidade. Quantos casos analago a esse poderia ser relatados pelo Brasil a fora? Quantos mercadores da fé alheia, transvestidos de “pastores “? Até Quando um país que resa na constituição sua laiquidade permitirá essas “pequenas igrejas e grandes negócios ” Volta logo Jesus e arremessar esses adoradores de Mamom, para as profundezas do inferno.

  14. Aldrian Ferreira disse:

    Uma vez ouvi q fé sem razão é fideísmo e não fé. Concordo plenamente com seu relato. Mas por favor não generalize cristãos por essa igreja, por esse pastor. E sim Jesus te ama profundamente. Parabéns pelo trabalho….e q a oração faça parte da sua vida, mas aquela q se faz abrindo o coração a Deus como se abre a um amigo,e n essa com gritos, gíria de cabeça, e coisas sem sentido e enlatadas. Um abraço!

  15. Angela disse:

    Bela reportagem Felipe…continue com seu trabalho de divulgação da realidade da nossa sociedade q se diz sem preconceitos sem nem entender o verdadeiro significado dessa palavra sendo atraida e traida por pessoas como esse pastor…abraço.

  16. Robson nascimento disse:

    Rapaz, belo texto, ótima narrativa! Enfim, realmente essa tal cura gay é um assunto polêmico e tal… Não tenho muito o que dizer, mas gostei muito da sua reportagem. 🙂

  17. Rodrigo disse:

    Oi Felippe,
    assim como vc (eu acho), também sou gay e também acho duvidosa (e quase criminosa) a proposta de uma “cura gay”… ainda mais sendo cobrada dentro de uma instituição que a princípio não visa lucros (financeiros).
    Não sou a favor das instituições religiosas, e muito menos entendo o porquê insistem em quererem determinar com quem eu durmo ou por quem eu me apaixono.
    Mas acho um pouco raso demais avaliar todos os pastores e toda uma igreja com base em uma única experiência (quase teatral, desculpe o termo).
    Não foi na verdade um trabalho jornalístico, vamos concordar. Foi mais uma constatação pessoal.

    • Daniel disse:

      Olá amigo, concordo com sua opinião, porém, acho que você está equivocado quanto à função da igreja. Ninguém irá até você dizer que o que você faz está errado, Jesus te ama e condena o pecado, é isso o que acontece.. Todos nós somos pecadores, mas podemos nos arrepender e viver uma vida livre de vícios e coisas que nos afastam da espiritualidade e da presença de Deus.
      Novamente digo que se quer conhecer e ter um experiencia com Deus, ore e abra o seu coração. Não hesite em procurar um igreja, se quiser, só não faça a besteira de ir para a universal.
      Fique bem.

  18. Vagner disse:

    Cara… Simplesmente inacreditável. Todos nós sabemos como a Universal é, mas ouvir mais essa história ainda me causa repúdio. Como podem fazer essas coisas em nome de Jesus e ainda terem tanto retorno? É como alguém pregar um evangelho de Hitler dizendo que ele era bom e as pessoas acreditarem. Tão contraditório e ainda funciona.
    Sinto muito por sua experiência em uma igreja ser assim. Ainda existem pregadores do Amor, ofuscados por causa destes que você viu, mas ainda existem.

  19. *-* disse:

    Oi, só passei para dizer que Deus está vivo e te ama. Não ache que todos os pastores desta igreja são iguais. Na igreja, pelo menos na universal que vou…aprendemos a amar o próximo seja ele gay, trans ou o que for. Na igreja você não é obrigado a nada! P.s te peço desculpas por qualquer ofensa que vc ja tenha recebido de alguém “cristão”. Bjs e vá ser feliz ☺ “não olhe para os outros olhe só para Deus”.

  20. Gildeon disse:

    Cara, fiquei emocionado com a sua história ainda que não tenha me surpreendido. Eu já freqüentei a Universal algumas vezes e sei como eles se comportam. É tudo uma questão de dinheiro, nada mais. Sei até que eles têm quotas para as igrejas, se não cumprirem a quota por algum tempo elas fecham. Um negócio muito lucrativo pois vende esperança aos desesperados. Fico louco com isso mas infelizmente, em uma sociedade hipócrita como a nossa esses fatos não poderia deixar de existir. As vezes a pessoa fica tão desesperada que paga, literalmente, para ver se existe uma saída. É muito triste e deprimente mas enquanto as pessoas não aprenderem a se gostar do jeito que elas são e a aceitarem os outros com as suas diferenças e peculiaridades isso tudo vai continuar existindo, temo.

  21. wilson disse:

    Eu acredito, certa vez na morte de meu irmão, estava tão desamparado que entrei numa igreja da universal, presenciei a mesma coisa. só não tive estomago nem um objetivo como o seu (reportagem), apenas queria um amparo, então me levantei e fui embora, quando ao sair escutei o pastor falando: Olha lá, é só falarem fé que o diabo vai embora. Mandei ele tnc.

  22. ciel disse:

    esse senso de pensar de varias igrejas tanto evangelicas como cristãs, chega ser o mesmo tipo de “fé” dos islamicos radicais, querendo colocar seu pensamento ridiculo como verdade na cabeça de todos, cada dia penso que dawin se equivocou não estamos evoluindo, estamos regredindo.

  23. josé disse:

    Decidi ler, pois já sabia o que viria. Alguns pastores entendem Graça como riquesas, outros como cura de doenças físicas, mas o verdadeiro significado da Graça de Deus é favor imerecido. Jesus disse vinde a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, pois eu vos aliviarei, mas também disse negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me.
    A semente da Graça quando brota não há volta, quem recebe dessa graça recebe do favor de Deus. No reino dos céus, realmente não entrarão homossexuais, mas o reino de Deus aqui na terra deve deixá-los livres, Jesus mesmo sempre ofereceu a liberdade para quem se aproximasse, porém, o que ele mais deseja é o desejo do coração. Essa é a verdadeira Graça, dada de graça a todos os que se aproximam da Cruz de Jesus.
    Infelizmente, este pastor disse uma meia verdade, pois o reino de Deus é eterno, casas podem cair, empresas podem falir, mas a vida é para ser vivida de verdade com liberdade e intensidade, e a Graça de é tão grande que perdoa o maior pecador.
    Boa noite.

  24. livia disse:

    absurdo acontecer esse tipo de coisa
    muitas igrejas deixaram de ter como objetivo seguir a deus, e viraram um centro que supri a ambição de pastores.
    esse foi um dos motivos que me afastaram da igreja, continuo crendo em Deus como sempre e tendo a mesma fé, mas parei de frequentar por nao concordar com coisas como essa.

  25. Lohanna Oliveira disse:

    Caro Felippe,
    Assim como você também me encontro em certas situações de muita,muita indignação.
    Hoje, uma das minhas maiores indignações é essa do seu relato.
    Infelizmente, A verdadeira Igreja tem sido afetada pelas generalizações.Entenda que, quando falo igreja, não estou mencionando um templo bonito e sim a mim mesma.
    Ao me considerar cristã, entendo que sou “pequeno cristo” aqui na terra e por isso minhas atitudes devem revelar semelhanças com as Dele.Apesar de ter fé, acreditar no Cristo ressurreto, não me considero alienada e alvo fácil para generalizações e críticas quanto ao preconceito e segregação de pessoas.Pelo contrário, ao perceber realmente o Cristo , a verdadeira Igreja te contemplaria não com as cestas de dinheiro, com o luxo dos altares, com o belo discursos de vendas de milagres.Isso,meu caro, se chama “falsos profetas” e seria de muita loucura da minha parte achar que essa lamentável situação que lhe ocorreu não é nada mais do que a Bíblia descreve.Isso já era de se esperar, infelizmente.
    Felizmente,Jesus quer a verdadeira Igreja nas ruas,com.os mendigos,com viciados,com os aflitos, enfermos, angustiados.Esse tempo e essa dedicação que , de fato, Cristo teve não se compra e não se vende.A sensação de querer fazer algo por outra pessoa vai muito além do que simples compaixão ou um jogo de interesses.Isso arde no peito dos pequenos cristos que mesmo sendo poucos e apedrejados não param.Nao param de amar, não param de ir fazer pelo outro.To tão longe de ser perfeita, muito mesmo…Mas, se por algum motivo você estiver precisando de ajuda pra qualquer coisa quero que saiba que não vou querer te vender uma cura,eu vou querer te mostrar o meu Cristo.Aquele que não está na moda hoje em dia, muito falado , pouco vivido.
    Fique na paz! 🙂

  26. Haíssa disse:

    Que texto! Às vezes, o mais fácil é escapar da realidade.

  27. Juliana Alves disse:

    Antes mesmo de ler sua história já sabia o que nela estava escrito, pois já fui algumas vezes na universal da minha cidade e pode perceber que a mesma era uma igreja neopetencostal, ou seja, só prega a prosperidade. Esse tipo de igreja não tem finalidade nenhuma em pregar realmente o que está no evangelho, pois colocam a fé como algo que se possa comprar! Se você realmente procura ter essa famosa “cura gay” você foi no lugar errado, pois já vi um garoto que hoje é um ex gay e te asseguro que ele nao comprou nenhuma fórmula, remédio ou seja lá o que for que essa igreja venda, ele conquistou isso através do nosso Senhor Jesus Cristo que nos ama assim como somos, mas não nos deixa como estamos! Procure se aproximar mais de Deus, pois ele não te tratará diferente independente das suas vestes, conta bancária, raça cor nem nada! Somente Ele pode te curar fisicamente e interiormente!
    Tenha uma semana abençoada ☺

  28. Costa disse:

    É, infelizmente existem igrejas assim que pregam a Jesus mas não entendem que Jesus pregava o amor, a igreja que eu vou é muito criticada por pregar o amor de Jesus e aceitar todas as pessoas, porque a verdadeira Igreja é um lugar para pecadores se tratarem, aliás todos nós somos pecadores né? E porque expulsar um mendigo? Ou uma prostituta? Ou um homossexual?e etc… Eles que mais precisam do amor de Deus e essas igrejas que mal exemplo dão!

  29. Edmar Torres disse:

    Respeitosamente:
    – Igreja não salva;
    – Igreja não cura;
    – Igreja não liberta!
    – Pastor, padre, bispo, papa não salvam, não curam, não libertam!
    Só o Senhor Jesus salva, cura, liberta àqueles que, de fato, têm fé nEle e não em placas denominacionais, homens com interesses reprovados por Deus.

  30. Davi disse:

    rs éssa igreja é uma piada! ele colocou sua fé em prova de dinheiro! se o tanto de dinheiro que vc doaçe a igreja demonstrace o tamanho da sua fé perante deus as pessoas ricas seriam as mais cheia de fé do mundo essa igreja universal é um lixo é uma blasfemia contra deus!sobre o mendigo ser expulso da igreja isso é um absurdo! conhescereis a verdade e a verdade voss libertara! se libertem desse em gano deus pode curar sim mais n deixe por coisas sureais na mente de vcs vāo aprender sobre a biblia nāo deixem ser enganados por esses pastores falsos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *