Se você está pensando em tirar férias ou até mesmo fazer um intercâmbio fora do país, vai encontrar uma certa dificuldade. Isso por que a confecção de passaportes foi suspensa pela Casa da Moeda, responsável pela sua impressão, pois a União está devendo mais de R$ 18 milhões em serviços já prestados.

 

 

Quem se dirigir até a Polícia Federal, será informado que o serviço está suspenso desde a última quarta-feira passada, dia 7 de dezembro.

Antes, o prazo de entrega do passaporte era até 6 dias úteis, assim como você pode conferir aqui no site da Polícia Federal.

Este prazo vinha atrasando desde junho e agora está, temporariamente, sem previsão de normalização.

 

COMO FUNCIONA

A Polícia Federal faz o pedido dos passaportes diretamente para a Casa da Moeda, localizada no Rio de Janeiro, mas quem paga (ou deveria pagar) pelo serviço é a União. Mensalmente, 183.300 passaportes são produzido no Brasil, mas há dois meses a União não paga a conta.

Para fazer o pedido de emissão do passaporte, é preciso pagar uma taxa de R$ 257,25, mas quando há urgência no pedido, a taxa sobe para R$ 334,42.

 

 

INÍCIO DA CRISE NESTE SETOR

Segundo o setor responsável da Polícia Federal, o dinheiro arrecadado com a emissão dos passaportes seria suficiente para o pagamento do serviço de impressão realizado pela Casa da Moeda.

Porém, a arrecadação vai direto para o Tesouro Nacional (o governo), que não utilizou este dinheiro para pagar os serviços prestados pela Casa da Moeda. Isso acabou gerando esta dívida de mais de R$ 18 milhões e a paralisação do serviço.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *