Todo mundo reclama, a vida não é fácil e ser otimista é sempre uma vitória diária. E acredito que quanto mais vivemos, mais as nossas experiências pessoais nos fortalecem.

Para ter uma dose extra de ânimo e inspiração, saí pelas ruas à procura de pessoas da melhor idade. A pergunta seria simples: “Como você curte a vida atualmente?”.

A tarefa não foi tão fácil quanto eu imaginava! Dos mais de 20 senhores e senhoras que eu tentei conversar, apenas quatro pararam para me ouvir. Constantemente eu tinha que mudar de rua, pois algumas pessoas me olhavam desconfiadas após perceberem que eu só abordava este perfil. Em uma das vezes, após eu cumprimentar uma senhora, ela esbravejou chamando à atenção de todos ao redor: “Seu indecente, pare de me perseguir!.

Mas valeu a pena! Eu tive a oportunidade de conversar com as 4 pessoas da melhor idade que ilustram esta matéria.

julieta

A dona Julieta Thomé, de 85 anos, estava sentada em uma lanchonete de esquina acompanhada pelo seu neto quando eu os vi. Achei melhor primeiro conversar com ele, afinal, ela estava explicando detalhadamente ao garçom como preferia o ponto da carne, o tipo de salada e o suco que acompanharia o seu pedido. “Ela acabou de sair do salão de beleza, a vovó adora se arrumar para encontrar as amigas ou até para ficar em casa“, disse o seu neto, todo orgulhoso, no momento em que ela fazia a pose para foto e já estava com o seu suco na mesa.

Ela contou que adora almoçar fora com a família e amigos. “Eu só gosto de frequentar lugares que oferecem um atendimento atencioso e educado. Quando o atendimento é ruim, eu nunca mais volto. Toda cidade tem boas opções, é só procurar. Não importa se é um restaurante caro ou um boteco de esquina, tem que ter simpatia e um ambiente harmonioso. Tendo isso, a diversão é garantida”.

 

pedro

O senhor estiloso de chapéu da foto acima é o Pedro Trabbold, de 86 anos. Quando eu perguntei se ele estava apressado, ouvi a seguinte resposta enquanto caminhava atrás dele:

Eu moro há uns oito quarteirões abaixo daqui e gosto de ir trabalhar a pé, o trânsito das cidades já está muito caótico para eu representar mais um carro nas ruas. O meu trabalho não fica tão longe. Se você aguentar subir no meu ritmo mais alguns quarteirões, eu converso com você. Pode ser, meu jovem?

É claro que topei na mesma hora e confesso que quase tive que pedir para que ele andasse mais devagar, mas desisti quando ele me disse que “A juventude atual está muito mole, fazem tudo de carro. São poucos os que andam a pé ou de bicicleta. O segredo de se viver bem é ser saudável, praticar esportes e cuidar do corpo da mesma forma que cuidamos da alma. Um depende do outro para uma felicidade plena”.

E o que o seu Pedro faz para se divertir? “Eu já aproveitei muito esta cidade, nunca gostei de ficar em casa! Atualmente vejo muitos filmes na TV, mas gosto mesmo é de ir ao cinema. Os que eu mais frequento são o Espaço Unibanco e o Reserva Cultural. O cinema imita a vida e a vida imita a arte”.

jandira

 

A Jandira Ferrari é a caçula desta turminha animada que eu conversei. Ela tem 62 anos e é médica aposentada.

“Como eu curto a vida? Ah, eu percebi que trabalhar é importante, mas não pode ser o seu foco principal. Não podemos abrir mão dos prazeres e momentos de alegria. Quantas vezes deixei de estar junto da minha família e amigos para trabalhar, trabalhar e trabalhar. Pagar as contas é importante sim, mas melhor ainda são as lembranças e emoções que vivemos. Isso sim é eterno”.

 

maria

A Maria Inês tem 74 anos e estava saindo de um café quando a gente quase se trombou na calçada. “Claro que eu converso com você, meu querido! Mas posso acender um cigarrinho antes? Se quiser, acendo um para você também“.

Muito simpática e agitada, ela tem uma personalidade um pouco diferente das vovós tradicionais. “Eu adoro frequentar a rua Augusta, lá tem teatros ótimos e uma garotada moderna e divertida. As vezes eu marco de beber uma cervejinha pelos bares junto com os meus amigos e a gente tem a certeza de que ser jovem é um estado de espírito. Tá certo que cada um faz o que quiser para se divertir. Uns da minha idade curtem ficar em casa vendo TV. Já outros, como eu, gostam é de ver movimento, ver gente e conhecer tudo quanto é novidade. A vida só para se você deixar”.

 

 

 

One Response to Quatro Pessoas da Melhor Idade Contam Como Curtem a Vida

  1. Silas disse:

    Muito bom blog cara, adoro suas matérias, são ótimas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *